sexta-feira, 30 de abril de 2010

Tirar a chupeta?

Reuniãozinha ontem com as amigas, maridos e bebês foi deliciosa, muito agradável!

Mas o que eu quero falar aqui hoje é sobre algo que aconteceu ontem. Eu e o Marcos concordamos (quase sempre) em tudo em relação à educação da Manu. Sempre tudo foi definido em conjunto e dificilmente erramos, uma sintonia quase perfeita. Ontem tivemos um pequeno desentendimento que chegou a criar aquele clima, aquele sanquenozóio entende?

A Manu chupa chupeta e tem um paninho (apesar de eu sempre dizer que filho meu não usaria chupeta e muito menos paninho, mas enfim...) e agora sinceramente não me incomodo, acho até muito fofo o jeitinho dengoso dela, mas o Marcos está abominando os apetrechos da nossa bebê,... opa... isso, lembrei agora, ele falou que ela não é mais uma bebezinha! Poxa, não precisava falar assim, pra mim ela ainda é minha bebê e quando ela se aninha em mim pra dormir juntamente com a chupeta e o paninho que ela tanto gosta e faz barulhinho inhom, inhom, inhom, inhom até adormecer, ela fica ainda mais bebezinha. O fato é que ele quer tirar a chupeta e o paninho da Manu e eu acho isso uma crueldade nessa fase da vida dela, ela seria sofreria porque ao meu entender ela ainda é muito pequena pra deixar esses chamegos. Claro que eu não quero minha filha crescidinha chupando chupeta e carregando paninho por aí, mas eu acho que dá pra postergar mais um pouquinho mais essa transição, ela acabou de sair da nossa cama e ir para a cama dela no quarto dela, não é justo já tirar a chupeta (ou é? alguém me ajuda?!). Por mim esperamos até o final do ano, ela vai ter mais de dois anos e talvez consiga compreender melhor essa nova fase, podemos aproveitar o Natal e tentar fazer uma troca daquelas do tipo entregar a chupeta para o papai noel trazer um presente, não sei se funciona mas seria menos invasivo ao hábito dela.

Poxa, imagina só hoje sem mais nem menos tiramos a chupeta e o paninho dela? Meu coração dói só de pensar nela questionando: Mamãe, adê o didê? Ô judiação!

bjs

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Zzzumbi...


A transição da Manu para a caminha tem sido boa na maioria das noites, como eu disse anteriormente noite dessas ela não quis nem vir pra nossa cama. O problema é que a baixota perde a chupeta inúmeras vezes durante a noite. Ali do meu lado eu sem nem abrir os olhos caçava a chupeta e devolvia na boca (as vezes nos olhos, ouvidos), nem fazia diferença no meu sono. Mas tem noites que a coisa fica punk e essa foi uma delas, a Manu acordou seis vezes... ó céus, lá pela quarta vez eu quase errei a porta e bati de cara na parede, um cansaço, um sono que parecia tomar conta de mim.

Justo eu que sempre fui “boa de cama”, nem sei mais o que significa dormir uma noite todinha, mas também sem reclamações vai, é umas das contas que se paga pela maravilhosa arte de ser mãe, eu ouvi dizer que nunca mais a gente dorme né... ai ai!
Pensando bem deve ser bem melhor não dormir por uma chupeta perdida do que perder o sono quando a cria resolver sair debaixo das nossas asas tão confortáveis e querer descobrir o mundo nas baladas da vida... é e com certeza todas nós pobres mães passaremos mais essa fase, melhor não começar a sofrer por antecipação.

Sinto-me até agora com areia nos olhos, noite completamente mal dormida e hoje um dia cheio pela frente, muito trabalho, depois tenho que ir ao banco, voltar aqui e mais trabalho, depois do expediente manicure, à noite reuniãozinha super com as amigas e bebês, essa parte eu adooooro, e eu aqui escrevendo no blog... hehehehe, a eu preciso de um tempo pra mim, para meus hobbys! Em falar em tempo pra mim, para minhas coisas eu estou desenterrando um sonho que tava guardadinho, to feliz feliz! Conto depois! Deixa eu voltar ao trabalho aqui! rs

Beijos!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Amizade


Sabe, eu estava aqui com meus pensamentos e comecei a pensar na amizade virtual.

Há quem não acredite que uma amizade sincera e verdadeira possa começar aqui pelo mundo digital, há quem acredite que do outro lado só tem gente mal intencionada, Ok, concordo que tem muita gente sim querendo apenas se aproveitar de pessoas que estão aqui e são do bem e já vi casos assim. O Marcos mesmo é o tipo que não gosta muito dessa exposição e dessas amizades, ele vive cismado.

Mas a boa notícia é que tem muita gente sincera e que vale a pena também e é por isso que a gente insiste em manter tudo bem atualizado aqui, para o pessoal que está longe fisicamente (digo fisicamente porque muitas estão bem perto de mim) possa participar mais da vida da gente.

Eu fiz muitas amizades sinceras aqui no mundo virtual, muitas amizades mesmo e tive o prazer de algumas delas passar de virtuais a reais! Conheci de verdade, assim de carne e osso, de abraçar, apertar, beijar e quase explodir de alegria! Da comunidade das Boadrastas tem a Rê, a Jú, Sil e Angel, todas tão especiais e presentes em minha vida diariamente (sim, sim, nos falamos todos os dias e elas me fazem tão bem). E da Quero ser Mãe, e Entre amigas conheci Suzana mãe da fofa da Gigi e a Carol mãe da Laura, pessoa simplesmente maravilhosa! Meninas notem que estou citando os nomes de quem já conheci pessoalmente hein, nada de achar q esqueci de alguma de vocês.

Bom, a Carol e eu vivemos o mesmo sonho: de ser mãe! Juntas (a Manu e a Laura tem dois meses de diferença de idade) vivenciamos os positivos e toda a alegria que a gestação trás, depois o parto e as descobertas da maternidade e sempre, sempre dividimos tudo!

Pra quem não acredita que uma amizade pode começar assim eu digo que ela pode ir além e começar do ventre! É sim! Manu e Laura são amigas desde a barriga! E garanto que elas sabem muito bem desse sentimento incrível, só vendo as duas juntas pra entender a afinidade, a cumplicidade e o carinho, lógico que sai uns arranca rabos sim, mas coisa muito pequena perto do brilho nos olhos delas. Eu fico feliz por essa pequena amizade, tenho certeza que a Carol também!

Ah e o Marcos nisso tudo? É amigo de todas as minhas amigas e amigo dos maridos delas!

Eu amo esse mundo virtual que nos faz ir muito além do que vivemos que pode nos apresentar pessoas maravilhosas, às vezes muito diferentes de nós, mas que fazem a nossa vida mais especial!

Bjs!

Caiu a ficha!

Nossa, tem que tirar as teias de aranha daqui do meu espacinho.
Complicado alimentar um blog diariamente nessa vida de mãe moderna... trabalho/casa/Manu/marido! E blog!
Eu estou amando esse negócio de blog, mas tenho conseguido me dedicar pouco, mas prometo que estou me esforçando, vou tentar ser mais disciplinada ou vai acabar perdendo a graça né!
Nessa correria da vida ontem eu me peguei fazendo bolo de cenoura com cobertura de chocolate às 10 da noite! rss... Poxa, já era tarde, deu vontade, a Manu já tinha capotado resolvi fazer, tão facinho que é, nem leva muito tempo e ficou uma delícia! Fofinho, fofinho!
E a Manu, falando nela... ah a minha pequena realmente está quase uma criança grande, agora ela se adaptou a cama definitivamente e acreditem se quiser ela não quer dormir mais na minha cama, uma noite dessas ela acordou, o Marcos tentou trazê-la pra cama e quem disse que ela quis? Nããão papai! E ficou por lá mesmo, ai ai minha bebê, quase dois aninhos já.
Ops! Dois aninhos??? Gente a Manu está prestes a fazer dois aninhos... faltam apenas três meses, agora que minha ficha caiu! Outro dia mesmo eu era tentante desesperada, depois recebi meu positivo, quando pisquei a Manu estava em meus braços e logo assoprando a 1ª velinha e agora está chegando o 2º aniversário, ai quanta emoção, meu maior sonho com 2 aninhos já, dois aninhos de pura tagarelice e artes!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Manu indo pra caminha!

Eu e o Marcos um dia optamos por começar a trazer a Manu pra nossa cama, foi num dia que ela estava com uma febre por conta de reação de uma vacina e a partir daí resolvemos que ela ficaria conosco até o momento que sentíssemos que ela deveria ir para seu quarto. Decisão muito bem tomada de nós dois, pra ser mais sinceramente mais gosto do Marcos, é ele que sempre quis ela na nossa cama. Confesso que algumas noites são mais difíceis, ela se meche muito, às vezes está mais agitada, dorme atravessada e ganhamos cabeçadas, pés e mãos na cara rs, mas nada que não compense quando sentimos aquele cheirinho ali tão gostoso, a tranqüilidade de saber que ela tá ali bem e feliz, aquele barulhinho que ela faz: unhom, unhom, unhom, unhom... rs

Eu na verdade antes de ser mãe (caiu na testa de novo) achava estranho o casal dividir a cama com o filho. Mas como tantas outras coisas, isso também mudou a minha opinião após a maternidade acontecer na minha vida, mais uma vez eu passei a ter conceito diferente sobre algo relacionado a filhos e a criação deles.
E as críticas! Nossa quantas críticas recebemos em relação a nossa decisão de dormimos ali os três grudadinhos e a pequena no meio. Mas sabe eu compreendo perfeitamente porque antes quem criticava era eu mesma, então entendo que cada um tem uma opinião em determinado momento da vida e que isso pode mudar ou não, eu apenas tento explicar porque nós gostamos tanto de dividir a cama e porque achamos isso importante. Na nossa relação marido x mulher isso nunca tem atrapalhado, para nós dois a cama família compartilhada é algo natural, normal, isso não faz da Manu um bebê inseguro, dependente ou com algum descontrole emocional, muito pelo contrário a nossa baixinha é muito bem resolvida e até independente demais.

O fato é que agora passado um ano e oito meses a Manu está espaçosa demais e temos notado que o sono dela e nem o nosso está tranqüilo como antes, assim decidimos tentar levá-la á caminha dela em seu quarto, fomos direto pra cama porque nessas alturas o berço também deve estar desconfortável. Tomamos a decisão de fazer essa mudança sem muita pressa, vamos dar continuidade conforme a reação dela para que a transição não cause nenhum tipo de choque na pequena. Então o plano foi o seguinte, ela adormece conosco e depois a colocamos na caminha. E qual foi a nossa surpresa na 1ª noite? A Manu dormiu a noite todinha, quietinha lá na cama dela, toda esparramada e tranqüila, super confortável, eu sei bem desses detalhes porque quem não dormiu direito e acordou diversas vezes pra checar se tava tudo bem no quarto ao lado era euzinha aqui rs. Acho que a mudança foi mais difícil pra mim do que pra ela. Na 2ª, 3ª e 4ª noite (que foi essa última) ela acordou durante duas vezes, a 1ª vez eu fui até o quarto e ela adormeceu novamente e pela segunda vez já era quase manhã e ela veio para nossa cama, assim podemos continuar a compartilhar a cama uma pequena parte do sono, apenas para ela saber que ela é sempre bem vinda á nossa cama!

Estamos (eu e o Marcos) felizes e de consciência tranqüila em termos tomado a decisão que achamos melhor para nossa pequena.

Uma vez li no site cama compartilhada um artigo de Andréia Mortensen que ela finaliza mais ou menos assim: “... se você ouve comentários como ele nunca sairá de tua cama, acredite, seus filhos sairão de tua cama”. E não é que ela tem toda razão!

bjoks!

terça-feira, 6 de abril de 2010

As Novas


Nossa, faz uns dias que não venho aqui contar as novidades da dona Manuela.
Bom, mas vamos lá... semana passada minha pequena teve consulta no pediatra, consulta de rotina. Ela tá ótima, 81 cm e 10.900kg, uma modelo! rs

Do resto também tudo ótimo, ah falamos sobre a alimentação, que às vezes ela não quer comer nada, ele disse que é normal na idade dela e pediu pra não forçar nada. Ele comentou que está na hora de começarmos o desfralde, ela tá com 1 ano e 8 meses e que é uma boa idade pra começar. Eu comprei um peniquinho lindo, rosa, em forma de ursinho, mas não agradou a mocinha não. Ela não quer nem saber de sentar ali, nada consegue convencê-la e eu até já fiz um xixi no penico (olha só do que nós mães somos capazes rs) e ela achou o máximo, super engraçado, mas quando chegou à vez dela só ouvi um: ah não mamaíí (adoro esse jeitinho que ela me chama). Então resolvi relaxar e deixar que ela sinta quando é à hora de usar o troninho, não vou forçar a barra porque não quero criar nenhum tipo de trauma na baixinha, acho que ainda tem tempo, minha mãe disse que sempre iniciou o desfralde com 2 anos e sempre deu certo, então vou esperar porque 4 meses na idade dela faz muita diferença e se minha mãe acertou bem na criação de 4 filhos e na ajuda de 7 netos, com certeza ela é expert no assunto né.

A Manu tomou a vacina no 3º dia da campanha, tomou também a pneumoco já que o governo está disponibilizando também essa vacina, foram 2 picadinhas, uma em cada perninha e graças a Deus uma reação bem fraquinha, uma febrinha só e nada mais, o importante é que agora ela está imunizada e isso já é bem tranqüilizante.
Ah essa foi a 2ª páscoa da Manu, ano passado ela era pequeninha e não entendia nada do que estava se passando, mas esse ano foi uma delícia. No sábado à noite, nós montamos a cestinha com a cenoura e eu expliquei que o coelhinho vinha comer a cenourinha e deixar um ovinho de páscoa, ela fazia cara de que tava entendendo tudinho e ajudava arrumar a cestinha. No domingo acordei antes dela troquei a cenoura pelo ovo e fiz umas pegadinhas da porta até a cestinha. Quando ela acordou fomos lá seguir as pegadinhas e a carinha de surpresa dela vai ficar gravado pra sempre nas minhas lembranças, ela seguiu as pegadinhas toda ansiosa e dizia que era pé! hahahahahahahha, quando ela achou o ovo ela ficou tão surpresa que colocou até a mãozinha no rosto, ela adorou e depois ficou procurando o coelhinho pela casa, adê mamaíí?
Sabe eu acho tão importante e gostoso a criança ter essa inocência, essa ilusão, isso faz parte de uma infância feliz, nada nunca vai pagar aqueles olhinhos de felicidade olhando as pegadinhas. Por isso enquanto eu puder criar essas brincadeiras com a Manu eu vou fazer, Coelhinho da Páscoa, Papai Noel, Fada dos Dentes... acho uma delícia acreditar um pouco nessas fantasias e depois quando ela entender isso tudo vai com certeza ficar nas lembranças mais gostosas dela.